domingo, 26 de setembro de 2010

A arte de enviar curriculos nonsense

Esses dias estive procurando um profissional, atenção a palavra, "profissional", para ser nossa colaboradora ou colaborador no meu Consultório de Fisioterapia, lá utilizamos um método, o Pilates, logo esse profissional poderia ser profissional da educação física, fisioterapeuta, profissional da dança, ou seja, precisava na verdade ser capacitato no método. Nem experiência na área era exigência, até porque prefiro que a pessoa venha e pegue o "nosso jeito" de atendimento ao cliente, atente a palavra, "cliente".

Fonte: desconhecida.

E ai que fiquei abismada com a quantidade de gente sem noção. 

Primeiro: 
  • Querido formado, você a partir do momento que recebeu seu diploma e foi para mercado de trabalho com aquela música ao fundo do Rocky Balboa... você é um profissional... AJA COMO TAL! 
  • Só porque você passou 4 anos ou mais na faculdade e pegou lá sua habilitação você não é o bonitão da bala chita, tenha PROFISSIONALISMO. 
  • O pessoal da área da saúde, em sua grande maioria, não se prepara para uma entrevista, não faz um currículo bacana, coloca lá um monte de estágio curricular, jornadas (aquelas que eles se inscreveram e não foram a um curso e nem uma palestra, em outra cidade, tomaram vários porres e zona no hotel, bem essa!).
Por acaso vocês pensam que o cara com o qual você vai trabalhar não passou por isso!? Sendo o ator principal dessa novela ou assistindo colegas de turma? Pois... Tenha dó né! 

Segundo: 
  • Apesar de para os fisioterapeutas os indivíduos serem chamados de pacientes, essas pessoas são clientes e querem ser bem atendidas, ou seja, você precisa saber no mínimo se comunicar bem, palavras como bom dia, boa tarde, essas básicas, precisam ser utilizadas mesmo quando você vai anexar o seu currículo, "bom dia cara ai do outro lado, estou enviando meu currículo em anexo pois tenho interesse na vaga blá blá blá, obrigada, att fulano sicrano beltrano", ai o vulgo cara do outro lado vai saber que você é uma pessoa educada. 
  • Não envie o seu currículo dessa foma "tái meu curriculo q to mandando p a vaga fiz o curso tal se precisá ta ai". Só falta escrever, "falow manolo"... Puta que o pariu né moçada!

Terceiro: 
  • O endereço de e-mail não pode ser gatinha24@blábláblá, nem gatofeliz@blábláblá, lucisorvetinho@blábláblá, carolepedroamoreterno@blábláblá, as pessoas não querem saber o seu codenome de guerra e nem o nome da sua namorada ou namorado!
  • E tem outra, quando vejo um e-mail @hotmail penso logo, "essa peste passa o dia na merda do msn". 
  • Outra coisa, anexe o currículo de uma forma que possa ser aberto em vários computadores, ou seja, doc, pdf, simples assim, nada de docx e variações. 
  • Atente para não ficar abrindo todo tipo de idiotice no seu computador, porque ai o seu currículo vem com vírus e a nossa vontade é te amarrar e chicotear, saca!?

Quarto: 

Depois de toda essa sabatina de abrir vários currículos sobram sempre poquissimas pessoas, porque o resto foi eliminado porque era simplismente sem noção.
  • Então o "profissional" recebe uma ligação para marcar entrevista, então beleza que mamãe fez atenda o telefone com educação, nada de "hãmm", "tá", não precisa ser um atendente de telemarketing, mas saiba conversar ao telefone.

É mais ou menos isso. Poderia escrever horas aqui da falta de noção de alguns, mas esse pequeno empurrão em direção ao imenso abismo que é ser um adulto foi dado...

Você precisa se preparar para depois não ficar MIMIMIMI, a fisioterapia é péssima, é ruim, o fisioterapeuta ganha pouco, MIMIMIMI, não aguento mais, dai as desculpa, "poooorqueeee o mercado de trabalho esta cheio", "porque eu não aprendiiii isso na faculdade", "porque é longe", "pooorque o ronaldo ta gordo"... "porque o tiete ta poluiiiido", "porque o meu album a coooooopa não esta completo"... e MIMIMIMI...

O capitalismo é selvagem!

Essa malandragem que você pensa ter na faculdade cai por terra quando você vai procurar emprego. Malandro mesmo é ser honesto nesse Brasil de meu  Deus!
Postar um comentário